23/04/2018 19h23 - Atualizado em 23/04/2018 19h23

MORADORES DO ENTORNO DA TRAVESSA JOSÉ RIBEIRO DOS ANJOS DO BAIRRO BOA ESPERANÇA FAZEM DO LOCAL PONTO DE LIXÃO


MORADORES DO ENTORNO DA TRAVESSA JOSÉ RIBEIRO DOS ANJOS DO BAIRRO BOA ESPERANÇA FAZEM DO LOCAL PONTO DE LIXÃO

Uma das primeiras preocupações do prefeito Valmir Climaco no inicio de sua gestão EM 2017, foi providenciar o asfaltamento da Travessa  José Ribeiro dos Anjos, localizada no bairro Boa Esperança, considerado um dos mais nobres da cidade.  Esta travessa desde sua criação, na década de 80, nunca havia recebido esse serviço. A estratégia para cumprir esse cronograma, foi estudada com muito carinho pelo gestor e a Secretaria de Infraestrutura – SEMINFRA, para dar mais comodidade às pessoas que precisam dos serviços de atendimentos as Instituições e órgãos, que ficam nas proximidades como; Hospital Municipal, INSSS, Posto de Saúde Edson Botelho, Paço Municipal, entre outros. 

A SEMINFRA tem feito trabalhos de limpezas nesse perímetro com frequência; capina, recolhimento de lixo doméstico nos dias e horários conforme calendário estipulado pela secretária. Mas surpreendente nisso tudo é, quê por mais apelos pedindo a conscientização da população, para manter as ruas limpas, o poder público a cada amanhecer se depara com cenas de total falta de respeito com os serviços prestados pela prefeitura. 

A tremenda falta de respeito de alguns moradores, impressiona, revolta, pois parece ser proposital ações dessa natureza, praticadas por certas pessoas, que não tem o mínimo de respeito pelos trabalhos realizados pelos profissionais da limpeza.

Carcaça de televisão, restos de armários, dezenas de garrafas de cervejas, entre outros entulhos, foram despejados na travessa José Ribeiro dos Anjos, fazendo do local um lixeiro, como se a prefeitura não estivesse fazendo a sua parte de recolher o lixo as segundas, quartas e sextas feira no horário da 18:00 horas. E, para esses moradores deste bairro nobre, essa lixarada despejada em plena via pública, classificada como “material descartável” é obrigação de quem produziu encontrar um destino correto para tais, e não simplesmente jogar no meio das via.  A coleta de lixo é doméstica e não seletiva. Por tanto, esse tipo de lixo, não é de obrigação da prefeitura recolhe-lo, mas de quem o produziu. A SEMINFRA chama a atenção ainda para os objetos cortantes como garrafas, entre outros, que  jamais podem ser descartadas juntos com o lixo doméstico, pois podem causar acidentes aos trabalhadores da coleta, mas também, jamais podem ser simplesmente jogadas nas vias, uma vez que também não é obrigação da prefeitura retirar esse lixo descartável.

 A prefeitura, através da SEMINFRA, quando faz mutirões de limpezas nos bairros, os moradores são avisados, para descartar, todo e qualquer lixo para recolhimento, mas isso quando é uma ação programada. O questionamento, que não quer calar é, porque esses moradores não colaboram, não valorizam, não se educam, não fazem um esforço para fazer da sua rua, da cidade, um lugar mais bonito, mais aconchegante, mais admirável, mais prazeroso, enfim, porque?

A SEMINFRA já providenciou mais uma vez a retira de todo o entulho, o lixo, jogado na travessa.

ASCOM/PMI



Enviar por e-mail Imprimir

Galeria de fotos