18/06/2020 15h11 - Atualizado em 18/06/2020 15h12

O LIXO É UM DOS PRINCIPAIS CRIADOURO DO AEDES AEGYPTI (MOSQUITO DA DENGUE)


O LIXO É UM DOS PRINCIPAIS CRIADOURO DO AEDES AEGYPTI (MOSQUITO DA DENGUE)

Apesar de ser o inimigo número um da saúde humana, ao meio ambiente, a natureza, em geral, ele está presente no nosso dia a dia. Nós produzimos, da mesma forma temos que aprender, compreender e nos comprometer em também saber descarta-lo no lugar certo, uma vez que temos coleta regularmente três vezes na semana.

O Diretor de Urbanismo Helio Silva da Secretaria de Infraestrutura-SEMINFRA encaminhou ao local denominado "Beco do Aracu" uma equipa de profissionais de limpeza para tentar remover do local uma grande quantidade de lixo, que são despejados em uma fenda formada pela erosão das chuvas. Segundo Hélio, a grande quantidade de lixo doméstico, é despejada pelos próprios moradores que ali residem no local, que apesar da sujeira é um pedacinho do céu quando bem cuidado. Hélio faz um apelo aos moradores do local, que tratem melhor o local, considerado um Paraíso, pois garante que o carro coletor passar as segundas, quartas e sextas feiras regularmente por isso diz não entender o comportamento dos moradores que ao invés de cuidar do local, que faz fundo com Rio Tapajós e no verão oferece uma bela praia, bem frequentanda pela população, onde os próprios moradores deveriam cuidar mais em prol da própria saúde. Hélio ressalta ainda que, os moradores tem que se conscientizar que estão cometendo crime ambiental e infração grave contra o código de postura do município, prevendo multa.
Em virtude da quantidade de lixo, o "Beco do Aracu" está infestado de mosquito AedesAegypti, causador da doença infecciosa da Dengue, com isso muitos já são os moradores infectados. Diz ainda que na primeira limpeza foi possível remover apenas o lixo doméstico, mas a equipe deve retornar ao local para retirar as carcaças de fogões, geladeira entre outros entulhos jogados no local.

Eulison Braga, Gerente de Endemias, ressalta que, em decorrência de surgimentos de casos de dengue no "Beco do Aracu" foi realizado um trabalho de controle vetorial de dengue, com controle mecânico ou ambiental onde o ACE na visita domiciliar identifica os criadouros do mosquito e elimina mecanicamente e o químico que consiste no uso de larvicidas onde não há como eliminar o criadouro e por ultimo nos locais onde esta tendo a ocorrência de casos a aplicação espacial de inseticida com a finalidade de reduzir a população de Aedes aegypti (vetor transmissor da dengue/zika/chikungunya). Mas vale ressaltar a participação da população no combate ao Aedes aegypti.

Eulison ressalta que, a principal ação que a população tem é se informar, conscientizar e evitar água parada em qualquer local em que ela possa se acumular, em qualquer época do ano.
As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:
Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água; E, faz um alerta a população em geral para evitar a proliferação do mosquito:

Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;
Manter caixas d’agua bem fechadas;
Remover galhos e folhas de calhas;
Não deixar água acumulada sobre a laje;
Encher pratinhos de vasos com areia ate a borda ou lavá-los uma vez por semana;
Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;
Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;
Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
Acondicionar pneus em locais cobertos;
Fazer sempre manutenção de piscinas;
Tampar ralos;
Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

ASCOM/PMI



Enviar por e-mail Imprimir

Galeria de fotos